ÁREAS DE ATUAÇÃO

Problemas da Audição

Perda Auditiva

As orelhas tem como principal função a percepção auditiva e para desenvolver esta tão aprimorada função do corpo humano necessita do adequado funcionamento das suas três partes principais que são: orelha externa, orelha média e orelha interna.

A perda auditiva pode ocorrer devido a problemas que interferem na passagem da onda sonora em todo o sistema auditivo. Estes, podem estar relacionados ao canal auditivo externo bem como alterações da membrana timpânica, da cadeia ossicular (martelo, bigorna e estribo) ou até ouvido interno.

A orelha média é uma área que, para funcionar adequadamente, deve ter a mesma pressão do ar atmosférico, o que é possível pela comunicação que existe entre a orelha média e a parte posterior do nariz conhecida por tuba auditiva.

Perdas auditivas condutivas

Estas alterações normalmente poder ser solucionadas com medicamentos ou cirurgia.

  • Acúmulo excessivo de cera no canal auditivo externo pode ser removido com aspiração, lavagem ou limpeza delicada através de pinças especiais.
  • Estreitamentos importantes do canal auditivo externo ósseo podem ser tratados com uma cirurgia que restabelece a passagem da onda sonora neste canal e conseqüentemente a audição adequada.
  • A perfuração da membrana timpânica tem tratamento cirúrgico, assim como retrações importantes da membrana timpânica, ambas associadas a perdas auditivas que tem bom resultado através de procedimentos cirúrgicos.
  • Presença de muco ou secreção na orelha média como conseqüência de gripes, resfriados, rinite alérgica ou até adenóide podem ser tratados com medicamentos e quando não ocorre a resposta esperada ao tratamento clínico utiliza-se o tratamento cirúrgico. Nestes casos a aspiração destas secreções e a colocação de tubos de ventilação na membrana timpânica é eficaz na restauração auditiva.
  • As calcificações, aderências e desarticulação da cadeia ossicular podem interferir com a vibração da cadeia ossicular e diminuir a transmissão da onda sonora também tem solução com restabelecimento auditivo.

Perdas auditivas neurossensoriais

Outros tipos de perdas auditivas são chamadas de neurossensoriais pois ocorrem na parte mais interna da orelha onde a onda sonora mecânica é transformada em estimulo elétrico que é conduzido através de neurônios pelas vias auditivas centrais até o cérebro.

Estas perdas auditivas podem ser causadas por infecções, alterações genéticas ou da gestação, traumatismos cranianos, medicamentos, música ou ruídos elevados, hipertensão, diabetes, tumores, entre outros fatores. Podem ser leves, moderadas ou severas e podem se manifestar de maneira progressiva.

Para melhorar a audição das pessoas que apresentam este tipo de perda utiliza-se próteses auditivas que, atualmente, com o avanço tecnológico estão cada vez menores, mais discretas e com melhor qualidade na amplificação sonora.

Perdas auditivas mistas

Existem ainda as perdas mistas onde o componente condutivo e o neurossensorial estão associados e, nestes casos, a conduta médica depende do grau de participação clínica do tipo da perda na determinação da perda auditiva.

Atualmente a restauração auditiva pode ser obtida através do tratamento adequado das patologias relacionadas ao ouvido. A determinação da conduta adequada depende da investigação completa e conseqüentemente diagnóstico do problema.

Webmail Realclinic
COF - Todos os Direitos Reservados | Responsável Técnico: Dr. Henrique Pedro Von Zuccalmaglio Filho - CRM/SC 7473
Av. Mauro Ramos, 1612 - Centro de Florianópolis - SC - Cep: 88020-301 - Tel/Fax: (48) 3229.2829
Desenvolvido por IW Comunicação e Sistemas